Bienal Ibero-Americana de Arquitetura e Urbanismo premeia ponte

 Seis obras portugueses estão entre as 26 premiadas na VIII edição da Bienal Ibero-Americana de Arquitetura e Urbanismo (BIAU), fazendo de Portugal o país mais premiado da edição deste ano.

O júri da BIAU – organizado pelo Ministério do Fomento espanhol e que decorrerá entre 10 e 14 de setembro em Cádiz – tornou hoje públicas as suas decisões, reconhecendo projetos de vários países.

No caso de Portugal foram reconhecidos o lar de Alcácer do Sol (projeto de Francisco Aires Mateus e Manuel Aires Mateus) e as Estações de Teleférico na zona histórica de Vila Nova de Gaia (de Ana Cristina Alves Guedes e Francisco Castello Branco Vieira de Campos).

Foram ainda galardoados a ponte pedonal sobre a ribeira de Carpinteira, Corvilhã (projeto de João Luís Carrilho da Graça, António Adão da Fonseca e Carlos Quinaz) e a reabilitação da Casa do Arco para a instalação da Casa da Escrita, em Coimbra (projeto de João Mendes Ribeiro).

Finalmente foram também premiados a renovação urbana na praça do Toural, em Guimarães (projeto de Maria Manuel Oliveira, do Centro de Estudos, Escola de Arquitectura da Universidade do Minho) e duas casas em Santa Isabel, Lisboa (Ricardo Alberto Bagão Quininha e Bak Gordon).

 (In http://www.noticiasdacovilha.pt/)

Ponte da Carpinteira na Covilhã