Operadores logísticos internacionais destacam na Alemanha o potencial do Corredor E-80

O porto de Aveiro, o município da Figueira da Foz e as plataformas logísticas da Guarda, Zaldesa-Salamanca y Cylog estão presentes desde 4 de Junho até ao dia 7 de junho na feira TRANSPORT LOGISTIC (Munique) através da marca LOGISTICA CENCYL. estão presentes desde hoje até ao dia 7 de junho na Feira de Logística e Transporte mais importante do panorama internacional. Pela primeira vez, através de um stand e marca conjunta, promoverão junto dos operadores internacionais o enorme potencial do Corredor E-80, numa clara aposta pela intermodalidade para o desenvolvimento integrado do corredor como um todo, o que permite otimizar o valor de cada uma das infraestruturas logísticas individuais e melhorar o funcionamento das cadeias logísticas, através de um modelo de desenvolvimento integrado.

No primeiro dia da feira, o projeto apresentado por este consórcio institucional, sob a marca comum Logistica Cencyl, tem gerado um grande interesse entre os operadores internacionais, que destacam o serviço integrado que oferece ao cliente as sinergias geradas entre os portos portugueses e as plataformas logísticas de Espanha e Portugal.
Técnicos do Porto de Aveiro (Isabel Ramos), Zaldesa-Cylog (Pablo Hoya) y de Câmara Municipai de Salamanca (Andrés García) tem sido acompanhados no dia da inauguração do evento pelos presidentes das Câmaras Municipais da Figueira da Foz e Guarda, João Ataíde e Joaquim Valente.

Na Alemanha, destacaram que a presença conjunta na Feira obedece aos seus objetivos estratégicos, que passam por: aumentar o nível de qualidade das infraestruturas ferroviárias e os serviços intermodais; promover a infraestrutura logística e o transporte internacional do Corredor E-80, e das infraestruturas lineares ferro-marítimas e suas plataformas logísticas; assim como fomentar a cooperação das plataformas logísticas do território e seu funcionamento em rede.

Esta ação conjunta nasce das sinergias já geradas entre os enclaves logísticos do centro de Portugal (município da Figueira da Foz, Porto de Aveiro e plataforma logística de Guarda) com a plataforma logística de Salamanca, Zaldesa, e, em geral, os enclaves da rede CYLOG de Castela e Leão. Juntos empreenderam em 2011 o projeto Logístico Cencyl, que faz parte do programa de Cooperação Transfronteiriça Poctep e financiado pela União Europeia, através dos fundos FEDER.

Desde então, tem havido inúmeros encontros bilaterais entre esses enclaves, a fim de valorizar e aperfeiçoar os seus recursos. Agora, a sua presença na Alemanha representa o arranque desta união, com um argumento internacional que não deixa lugar a dúvidas: o Corredor-80 como entrada e saída de mercadorias na Europa pelo oceano atlântico através de redes internacionais de Transporte.

Os argumentos do Corredor E-80 como Porta do Atlantico_INFRAESTRUTURAS

O Corredor E-80 é uma via de tráfego internacional de mercadorias que liga a costa atlântica portuguesa com Europa Central e do Norte, atravessando a Península Ibérica. O Corredor E-80 coincide, dentro da Península Ibérica, com o Corredor 7 “Lisboa-Estrasburgo” da Rede Transeuropeia de Transportes (Rede TEN-T). Os especialistas internacionais destacam o bom acesso rodoviário ao longo de todo o corredor com estradas de alta capacidade entre o litoral atlântico Português e a fronteira dos Pirinéus de Irun; além de seu sistema ferroviário com bitola ibérica em todo o Corredor (1.668 milímetros), idêntica carga máxima autorizada de 22,5 toneladas/eixo que permite a interoperabilidade adequada. Destaca também sua oferta de infraestruturas portuárias competitivas no acesso das mercadorias do corredor aos mercados europeu, africano e americano.

Ao longo do Corredor podemos definir dois tipos de enclaves: os portos de Aveiro e Figueira da Foz, e as dez plataformas logísticas (10 no Corredor, 5 em funcionamento, 3 em desenvolvimento e 2 em projeto). O funcionamento: Polo de Cacia-Porto Seco de Aveiro, PLIE de Guarda, ZALDESA-Salamanca, CENTROLID-Valladolid e CT Burgos. Mais de duzentos hectares logísticos em funcionamento, com 96 empresas logísticas e de transporte, 50 de comercialização e distribuição agro-alimentar, um operador logístico e um operador ferroviário. Superfície prevista em as PL 1.728 ha)
Possibilidades de intermodalidade em todas as PL. ZALI de Aveiro reúne os três modos de transporte (marítimo, ferroviário e rodoviário), constituindo a porta de entrada/saída do Corredor E-80.

(in www.local.pt)

 Corredor E-80 como Porta do Atlantico_INFRAESTRUTURAS